O que é o Inbound Marketing?

Descubra tudo sobre o Inbound Marketing e o que precisa ser feito para aplicá-lo no seu negócio.

Baseado no conceito de atração, a ideia aqui é puxar o foco dos usuários de um blog, aplicativo, site ou das redes sociais para o conteúdo de uma marca que ofereça algo realmente útil para aquela pessoa e não apenas uma interrupção, como acontece com a publicidade tradicional. Inbound Marketing é qualquer estratégia de marketing que visa atrair o interesse das pessoas. Também é chamado de marketing de atração e possui três grandes pilares: SEO, Marketing de Conteúdo e Estratégia em Redes Sociais.

Quantas vezes, antes de ir a uma loja você levantou o máximo de informações sobre um produto ou solução na internet?

E assim acontece com todos, afinal, estudos indicam que:
0
%

do processo de compra começa com uma busca online. Isso nos mostra que marcas que não atuam corretamente na Internet estão perdendo vendas.

0
%

do processo de aquisição de um produto é realizado isoladamente, bem antes de o cliente entrar em contato com qualquer indivíduo da sua empresa.

0
%

dos consumidores brasileiros têm sua decisão de compra impactada pela preferência dos amigos nas redes sociais, segundo pesquisa realizada pela PwC.

Diferente do Outbound Marketing (tradicional), o Inbound baseia-se no relacionamento e educação do consumidor, em vez usar propagandas intrusivas.

O conceito de Inbound Marketing surgiu oficialmente nos Estados Unidos e começou a se popularizar a partir de 2009, após o lançamento do livro “Inbound Marketing: seja encontrado usando o Google, a mídia social e os blogs”, de Brian Halligan e Dharmesh Shah.

De lá para cá, o Inbound Marketing explodiu de vez, e a cada dia mais empresas de diferentes portes estão aderindo ao método para conquistar mais clientes, gerar mais vendas e reforçar sua autoridade perante a audiência. Em uma tradução livre, o termo Inbound Marketing pode ser definido como marketing de atração. A principal diferença entre o marketing tradicional – que chamamos de Outbound Marketing – e o Inbound é que, no segundo, quem procura a empresa é o cliente e não o contrário.

Ou seja, são realizadas ações com o intuito de atrair o potencial cliente para seu blog ou site e, a partir dessa atração, é feito todo um trabalho de relacionamento com essa pessoa. Esse relacionamento é desempenhado por meio de conteúdo personalizado e autoral.

No Inbound Marketing, é o cliente que procura pela empresa e não o contrário.

Inbound Marketing x Outbound Marketing

Se o Inbound Marketing é a maneira mais eficaz de fazer negócios no mundo online, onde fica o Marketing tradicional nessa história? O Outbound Marketing? Será que ele não vale mais a pena?

De acordo com uma pesquisa realizada em abril de 2016 pela Nielsen/IBOPE, pelo menos 7 em cada 10 pessoas disseram que preferem assistir o conteúdo em vídeo sob demanda (como o da Netflix), do que o da TV aberta ou até mesmo a cabo. Já uma outra pesquisa mostrou que o brasileiro passa em média 4h59m de olho no que acontece na internet, um tempo muito superior ao gasto com revistas ou jornais impressos.

Os números acima provam que o Outbound Marketing, dentro do modelo tradicional de Marketing, realmente não anda valendo mais tanto a pena assim. Mas ainda existe, sim, um lugar onde ele pode trazer bons resultados: justamente na web.

Quando implementado junto com um planejamento de Inbound, o Outbound Marketing pode servir para dar mais velocidade ao ROI, encontrar mais facilmente o público-alvo e até mesmo agilizar a validação de premissas.

Os benefícios para a sua empresa

Leads qualificados

Criando conteúdo útil para o público certo, a sua empresa consegue criar uma aproximação maior com o leitor. Ele estará consumindo, com frequência, conteúdos interessantes e se educa mais sobre o assunto. Assim, você não só vira autoridade no assunto por fornecer as informações, mas também educa o cliente para que ele se torne um lead qualificado para a equipe comercial.

Mensuração

No Outbound Marketing, o retorno é uma incerteza. Imagine um outdoor: quantas pessoas que viram aquela peça entraram em contato com a empresa? Com esse marketing, é possível mensurar o quanto aumentaram as vendas no período da campanha, mas não é mensurável a porcentagem de pessoas que foram convertidas em clientes. Já no Inbound Marketing, os resultados são mais palpáveis. Com o auxílio de ferramentas torna-se fácil analisar o número de visitantes do site, leads, acessos nos blog posts, número de cliques nas landing pages, conversões e diversas outras métricas.

Custo

Ele custa 62% mais barato que o Outbound e produz uma média de ROI (Retorno sobre o Investimento) de 275%. Diante da economia atual, a nova estratégia é imprescindível para as empresas, segundo 92% dos profissionais de marketing americanos.

Estatísticas:

  • Custa 62% mais barato que o Marketing Tradicional (também chamado de Outbound marketing);
  • Com o Inbound Marketing, empresas que utilizam blogs conseguem 97% mais links apontando para sua plataforma;
  • A média de ROI (retorno sobre investimento) produzido pelo Inbound Marketing é de 275%;
  • Em média 92% dos profissionais de marketing americanos afirmam que o Inbound Marketing é imprescindível para as empresas, diante da economia atual.

As etapas do Inbound Marketing

A estratégia de Inbound Marketing pode ser dividida em 5 etapas:

1. Atrair tráfego;

2. Converter os visitantes em leads;

3. Transformar leads em vendas;

4. Fidelizar clientes;

5. Encantar seus clientes e fazê-los divulgar seu produto.

Quando produzimos e divulgamos o conteúdo correto, as pessoas absorvem melhor as informações e ficam mais propensas a interagir. Mas para isso acontecer, é necessário produzir um conteúdo de qualidade para o público-alvo. Fazer uma pesquisa é muito importante para definir as personas e o público que comprará seu produto, além do tipo de conteúdo que ele absorverá melhor. É importante lembrar que a comunicação com os leads podem surgir através de diversos canais, como redes sociais e motores de busca. Procure saber se seus clientes passam mais tempo no Twitter ou Facebook, ou fazem mais pesquisas no Google.