Erros nas redes sociais que podem prejudicar a imagem de seu negócio

Tempo de leitura: 4 minutos

Não cometer erros nas redes sociais é o passo mais importante para não estragar a reputação de uma marca online.

As redes sociais são uma forte estratégia de negócios, pode alavancar e garantir bons resultados, inclusive nas vendas.

Dessa forma, se percebe que não há como deixar as redes sociais de fora das estratégias da empresa, mas também é preciso dar a devida atenção a essas ferramentas, conforme veremos a seguir.

Erros nas redes sociais que devem ser evitados por empresas

Conheça agora algumas coisas que podem atrapalhar a imagem de sua marca e entenda por que é importante ter uma gestão de redes sociais.

É claro que muitas vezes um descuido basta para que isso aconteça. Às vezes uma palavra fora de contexto ou mal interpretada pode dar uma dor de cabeça, por isso é preciso que as postagens nas redes sociais sejam sempre bem analisadas para evitar falhas.

Veja em quais aspectos as atenções devem ser redobradas:

1. Não conhecer o público-alvo por completo

Você sabe qual seu público-alvo, tem sua persona definida, sabe os gostos, preferências etc. No entanto, precisa estar atento a aspectos que podem ser sensíveis a esse público. Não é fácil reconhecer suas sensibilidades, no entanto, algumas podem ser claramente identificadas.

Quer ver um exemplo?

Em 2015, um comercial de remédio para aliviar cólicas menstruais provocou polêmica nas redes sociais. A marca era Novalfem e a campanha era estrelada pela cantora Preta Gil. A intenção da campanha era de mostrar que o medicamento tinha o objetivo de não deixar que os sintomas e dores da cólica menstrual atrapalhassem o cotidiano das mulheres. O nome da campanha era “Sem mimimi”.

Isso foi o suficiente para a marca erra feio e ser atacada nas redes sociais. Isso porque, primeiro, as mulheres não permitem que isso afete seu cotidiano, mesmo com dor e indisposição. Segundo porque se uma mulher reclama desses sintomas, você pode ter a certeza de que não é “mimimi”.

Na época tanto a marca quanto a agência se pronunciaram, afirmando que a ideia era dar um tom leve e baseado no humor, mas que entendiam o posicionamento de quem reclamou. A empresa então tirou a campanha do ar.

A dica então é: explore todas as possibilidades antes de fazer as postagens.

2. Não dar ibope a trolls ou haters

Sabemos como as redes sociais são campo fértil para pessoas que querem causar, postando comentários ofensivos, deselegantes, desnecessários ou incitando ódio.

Caso isso aconteça, a omissão da marca pode ser extremamente mal vista. O que se deve ter claro, então é que a marca deve ter uma política clara de posicionamento nas redes sociais, para momentos em que for preciso tratar de assuntos polêmicos ou defender causas.

Outra dica: nada de ir na onde de falar mal do concorrente, caso algum seguidor faça isso, nem de apoiar a atitude.

3. Responder mal aos clientes (ou nem responder)

Há alguns casos em que respostas automáticas não resolvem. Por isso, é bastante importante que haja um monitoramento humano das interações nas redes sociais.

Caso não tenha uma resposta adequada — ou nem tenha resposta alguma —, o cliente se sentirá ignorado.

É bom ter em mente que esse é um grande erro, considerando, principalmente, que as pessoas costumam disseminar experiências ruins com mais velocidade e intensidade do que as boas. E muitas vezes quando isso acontece, outras se juntam à discussão e potencializam a imagem sobre o mau atendimento de determinada marca.

4. Criar publicações somente seu seu produto ou serviço

Esse é um erro bastante comum e que faz as marcas perderem ótimas oportunidades de engajamento.

Criar publicações com temas que remetam ao seu negócio, além de não cansar os seguidores pela repetição, ainda ajuda a engajar mais e, principalmente a humanizar sua marca.

Por isso, não perca oportunidades de contar histórias a respeito do que sua empresa vende e, nesse momento, use técnicas de conexão com o público, como mostrar como suas soluções melhoram efetivamente suas vidas.

5. Não contratar especialistas em redes sociais

Muitas empresas acreditam que conseguem dar conta de suas redes sociais sem que tenha um profissional especificamente para isso.

O que elas não consideram é que não basta apenas postar algo. É preciso um planejamento, um calendário, monitoramento de desempenho e métricas e muitas outras estratégias e métricas que são fundamentais para determinar o sucesso da marca nas redes.

Além disso, esse profissional também é o responsável por otimizar as campanhas pagas, que por sua vez, também não podem ser deixadas de lado.

O que achou de nosso conteúdo de hoje? Caso tenha dúvidas ou sugestões, nos conte nos comentários!

E se você precisa de profissionais para fazerem o trabalho em suas redes sociais, converse conosco. Temos uma equipe especializada nesse campo e certamente temos uma solução e uma excelente proposta para você!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *