Tráfego orgânico x tráfego pago: como usar essas estratégias?

Tempo de leitura: 3 minutos

Para início de conversa: tráfego orgânico e tráfego pago devem coexistir. As estratégias online de marketing digital devem prever o uso tanto de um quanto de outro — essa não é a questão. 

A verdadeira questão é: quando e como usar o tráfego pago e quando e como usar o tráfego orgânico. Detalhando um pouco mais, vamos além: o tráfego orgânico vai ser trabalhado sempre. Sendo assim, quando usar o tráfego pago é que está em nossa mira!

Seja como for, vamos ver todos os aspectos importantes dessas duas formas de tráfego. Acompanhe!

Entendendo tráfego orgânico e tráfego pago

Como as visitas chegam ao seu site ou às suas publicações nas redes sociais e acabam conhecendo sua marca, acompanhando seu compartilhamento de conteúdo e até mesmo adquirindo seus produtos ou serviços?

Pelo tráfego, seja orgânico seja pago. Mas qual a diferença entre eles?

Tráfego orgânico

Chamamos de orgânico o caminho que o público faz até seu site ou mídias sociais sem clicar em um anúncio. 

Acontece quando uma pessoa faz uma pesquisa no Google, por exemplo, e seu blog ou site aparece nas respostas. Isso significa que algum conteúdo seu foi ranqueado pelo buscador. 

Digamos que o usuário esteja buscando por “como vender mais” e você tem um excelente artigo sobre o tema em seu blog. Ela vai chegar lá e vai estar interagir com um call to action ou um link que você adicionou ao seu produto/serviço. 

Mesmo que não aconteça uma compra imediata, esse usuário deve ser transformado em lead e vai ser nutrido, seguindo em uma jornada de compra. 

Como se consegue tráfego orgânico?

Esta resposta é simples: investindo em técnicas e estratégias de SEO, as otimizações para os mecanismos de busca. 

Como se trabalha SEO? Por meio de palavras-chave do negócio — as mais buscadas pelo clientes na internet —, blog com conteúdo relevante, textos bem escritos e com autoridade. 

Além disso, há outros fatores que também são otimizados, como texto alt em imagens, URL, estrutura em tópicos (intertítulos) etc. 

Vantagens do tráfego orgânico: não se gasta em mídia paga.

Desvantagens: pode demorar um tempo até que os artigos comecem a ranquear e atrair o público-alvo. 

Tráfego pago

Com o tráfego pago, as visitas chegam às suas redes sociais ou blog/site por meio de anúncios ou links patrocinados. Ou seja, é um investimento que você faz em troca de mídia, por isso é chamado de mídia paga.

Essa é uma estratégia que precisa ser bem elaborada, para que não seja investido dinheiro nas palavras-chave corretas, de fora que alcancem o público que se quer atingir. 

Quem tem um negócio cujo público majoritário está no Facebook, por exemplo, deve investir mais no Facebook Ads do que no Google Ads. As estratégias têm que ser de acordo com o tipo de consumidor que se quer alcançar.

O que o tráfego pago tem a favor: se pode mensurar os resultados das campanhas. Em outras palavras, você pode ver se alcançou que deveria (o público-alvo).

O ponto contra não seja a ser negativo, mas sim um alerta para o uso de estratégias corretas. O consumidor não quer mais somente receber anúncios. Ele quer conexão, algo que conte uma história. 

Por isso enfatizamos logo no início que os dois tipos de tráfego devem coexistir.

Nossa agência trabalha para alcançar o melhor dos dois tipos de tráfego. Tanto os produtores de conteúdo das redes sociais e blog quanto o analista de tráfego trabalham alinhados para proporcionar os melhores resultados aos nossos clientes.

Por isso, se você quer melhorar seu faturamento, dar mais visibilidade ao seu negócio e estar entre os primeiros resultados dos buscadores, fale com um de nossos consultores! Vamos bater um papo e trocar ideias sobre como podemos ajudá-lo/a.

Nos vemos no próximo post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *